Um metrônomo repensado. Faça o download agora mesmo e experimente!
Idioma:

Desenvolvimento

Equipe de Linguagens do Maestro

Introdução
O programa Maestro não tem qualquer idioma por definição. Ele, na verdade, lê dados de linguagens a partir de um arquivo cujo nome termina com “.lang” e se conforma com o assim chamado “arquivo de propriedades”. Um arquivo de propriedades é um arquivo texto Unicode que tem uma ou mais linhas no formato:
PROPRIEDADE=VALOR
sem espaços entre estes itens.

Há dois lugares onde o Maestro procura por arquivos de linguagens:

1- O diretório “langs” dentro da pasta de instalação do Maestro: neste diretório, pode-se encontrar os arquivos de linguagens do sistema ou, em outras palavras, os arquivos que são distribuídos com o Maestro, por padrão. Não se deve modificar, apagar ou corromper estes arquivos, nem se deve adicionar novos arquivos à pasta onde eles residem. Contudo, estes arquivos são válidos e foram testados, de modo que podem ser úteis para fins de exemplificação e aprendizagem.

2 - O diretório “langs” dentro da pasta do Maestro na área do usuário. Esta pasta é um diretório oculto chamado “.maestro” e que pode ser encontrado dentro do diretório padrão do usuário. Portanto, cada usuário do sistema tem sua pasta “.maestro” pessoal. Esta pasta é criada automaticamente quando o Maestro roda pela primeira vez e é destinada ao armazenamento de dados pessoais do usuário, como configurações e perfis. Ainda, ela pode conter linguagens, temas e outros itens, emboras as sub-pastas destes itens sejam iniciadas vazias. Observe que este é o único diretório onde se pode adicionar e modificar arquivos de linguagens. Use-o para desenvolver novas linguagens.

É digno de nota que esta tarefa pode ser feita mesmo de dentro do Maestro, enquanto ele roda: use a janela de Configurações do Maestro (que se abre ao se clicar no botão de configurações da janela principal) e ative a aba de linguagens. Lá será possível encontrar a funcionalidade de importação de linguagens, que importa um arquivo de linguagem válido para o diretório de linguagens da pasta do Maestro na área do usuário (e não a pasta de linguagens do sistema, no diretório de instalação do Maestro!!). Mas o arquivo deve ser válido, ou, em outras palavras, deve ser um arquivo de propriedades que declara todas as propriedades de linguagem (veja abaixo como criar um arquivo de linguagem válido). Se não o for, o arquivo será ignorado.

Nomeando o Arquivo
Para o programa Maestro, o nome do arquivo de propriedades deve terminar com “.lang” e ser um arquivo de texto Unicode, padrão UTF-8. Entretanto, recomenda-se que o nome do arquivo siga a estrutura abaixo:

"<linguagem>_<país>-<nome opcional>.lang", onde:

<linguagem> é o código ISO 639-1 de dois caracteres para a linguagem (encontre uma listagem completa aqui – http://en.wikipedia.org/wiki/List_of_ISO_639-1_codes).
<país> é o código ISO 3166-1 alpha 2 de dois caracteres para o país (encontre uma listagem completa aqui – http://en.wikipedia.org/wiki/ISO_3166-1_alpha-2).
<nome opcional> conforme mencionado, não é obrigatório, porém é recomendado para que o usuário saiba qual é o direcionamento de seu arquivo de linguagem. Exemplo: sua proposta é escrever um arquivo de linguagem clássico, que represente uma expressão formal da interface? Você quer escrever um arquivo de linguagem que represente uma maneira jovem de se falar, com suas expressões idiomáticas e linguagem peculiares? Você deseja usar a linguagem de seu país, mas expressando uma maneira de pensar específica de uma dada região? Tudo isso é possível e o Maestro admite uma grande quantidade de arquivos do mesmo idioma exatamente para se manter aberto a todas estas possibilidades!

Criando o Conteúdo do Arquivo
Um arquivo de linguagem correto não é apenas um arquivo de propriedades simples. É um arquivo de propriedades que declara várias propriedades obrigatórias e as associa todas a valores não vazios. Cada valor é um pequeno texto que é lido para a memória pelo Maestro e é colocado no lugar da interface onde se espera encontrá-lo durante o tempo de execução. As propriedades são textos fixos em maiúsculas que servem apenas como um código de identificação único, para que o Maestro identifique a qual lugar um texto personalizado pertence (e, evidentemente, para evitar uma grande e desastrosa confusão linguística!!).

Quando criar um novo arquivo de linguagem, por favor atente para testá-lo muito cuidadosamente, rodando-o com o Maestro, acessando todas as telas e botões, abrindo todas as janelas e abas, mudando temas e sons, e forçando alguns casos de erro para verificar como as suas respectivas mensagens aparecerão.

A lista de todas as propriedades e as explicações sobre o que cada uma delas significa podem ser encontradas nos arquivos abaixo. Tente colocá-las na ordem em que são listadas. Lembre-se de evitar deixar valores vazios nas propriedades e manter as letras maiúsculas em todas. Se o Maestro conseguir importar e carregar seu arquivo, então ele é um arquivo de linguagem válido. Se a importação e/ou carregamento falhar(em), procure por alguma propriedade omissa, mal-escrita ou associada a valor vazio, corrija-a e tente novamente.
Boa sorte, Tradutor!!